Embora vários deputados mais eurocéticos do partido tenham avançado com uma moção de desconfiança que poderia levar à destituição de May, a Primeira-ministra continua à frente do governo britânico.

Teresa May vai manter-se como Primeira-ministra e líder do Partido Conservador. A moção de desconfiança apresentada pela ala eurocética foi a votos no dia 12 de dezembro. De acordo com os regulamentos do Partido Conservador, Teresa May precisava de ter no mínimo 159 votos para não deixar os respetivos cargos. Nesta noite, May conseguiu 200 votos a favor da sua permanência, contra 117 a favor da sua demissão. Esta vitória permite-lhe continuar nas funções destes dois cargos por mais 12 meses.

Logo após os resultados finais, Teresa May fez um breve comentário aos jornalistas: “Depois desta votação devemos prosseguir com o nosso trabalho para oferecermos o ‘Brexit’ aos britânicos e construirmos um futuro melhor para este país”, a Primeira-ministra salienta ainda que é hora de “seguir em frente” no que diz respeito ao acordo de saída do Reino Unido da União Europeia e de “construir um futuro melhor” para o país.

Teresa May afirma ainda aos deputados conservadores que não concorrerá nas próximas eleições que se irão realizar em 2022.

Artigo corrigido por Ana Rita Curtinha