Noite de estrelas em Charlotte. Tudo o que há a saber sobre o NBA All Star Weekend de 2019.

Written by on Março 22, 2019

Noite de estrelas em Charlotte. Tudo o que há a saber sobre o NBA All Star Weekend de 2019.
Autor: ESCS Magazine
Conteúdo retirado automaticamente da página do núcleo ESCS Magazine
Ver fonte

Fonte da imagem de capa: NBA.com

Nos passados dias 15, 16 e 17 de Fevereiro realizou-se um dos eventos mais aguardados de todas as temporadas no mundo do basquetebol norte-americano: o NBA All Star Weekend, que este ano teve lugar em Charlotte, Carolina do Norte.

Este evento conta com centenas de atividades, jogos, conferências e entrevistas, sendo o Rising Stars Challenge, os concursos e o All Star Game as atividades que despertam mais interesse junto do público geral.

O grande destaque do primeiro dia deste fim de semana de estrelas foi o Rising Stars Challenge, um jogo disputado entre rookies e jogadores de segundo ano, divididos em duas equipas: a Equipa do Mundo e a Equipa dos Estados Unidos. Este ano, a vitória pendeu para o lado da Equipa dos Estados Unidos, pondo fim assim à recente hegemonia da Equipa do Mundo. Kyle Kuzma, extremo dos Lakers, foi o grande destaque do jogo, tendo recebido o prémio de MVP da partida com 35 pontos, 6 ressaltos e 2 assistências. Já do lado da Equipa do Mundo, o destaque vai para o extremo/base esloveno Luka Doncic, que, apesar de não ter estado ao nível a que recentemente nos habituou, atraiu a maior atenção do público, visto ter sido o terceiro jogador mais votado para o All Star Game – jogo esse cujo o jogador dos Mavericks e favorito ao prémio de Rookie do ano falhou devido aos votos dos média e dos jogadores.

Já no dia seguinte foi a vez das estrelas da NBA demonstrarem as suas qualidades nos concursos. A noite começou com o Skills Challenge que, surpreendentemente, nos trouxe um dos momentos deste All Star Weekend, quando Jayson Tatum, jovem jogador dos Celtics, derrotou na final do evento o base dos Hawks, Trae Young, com um triplo bem atrás do meio campo, levando a Spectrum Arena ao rubro.

Em seguida foi a vez dos atiradores da NBA demonstrarem a sua capacidade de lançamento no concurso de triplos. Este concurso trouxe-nos a surpresa da noite com a vitória de Joe Harris, tendo o base dos Nets vencido na final aquele que é quase unanimemente considerado o melhor lançador da liga e até mesmo de sempre: o jogador dos Warriors, Steph Curry. Joe Harris teve uma ronda final espetacular, somando 26 pontos num total de 34 possíveis, levando assim o troféu para casa.

Tradicionalmente, a noite atinge sempre o seu auge no final, com o concurso de afundanços. No entanto, este ano o concurso voltou a sofrer do mesmo mal dos últimos anos: uma falta de jogadores conhecidos e carismáticos, capazes de fazer o público vibrar como Vince Carter, Dominique Wilkins ou Michael Jordan, sendo que, hoje em dia, os atletas convidados são maioritariamente desconhecidos aos olhos do grande público. Este ano assistimos também a uma fraca performance por parte dos atletas, tendo os mesmos falhado diversos afundanços. No entanto, o concurso contou, como sempre, com momentos espetaculares, sobretudo protagonizados pelo vencedor Hamidou Diallo, que nos deu o momento da noite quando saltou por cima do lendário e gigante ex poste da NBA, Shaquille O’neal, obtendo assim a pontuação máxima de 50 pontos. As expectativas para o concurso de afundanços do próximo ano são já elevadas, visto que este poderá contar com a participação da sensação atlética do basquetebol académico nos Estados Unidos, Zion Williamson.

Fonte: NBA.com

Chegamos então ao ponto alto deste fim de semana, o All Star Game, que este ano opôs a Equipa LeBron, capitaneada por LeBron James, à Equipa Giannis, capitaneada pelo extremo grego, Giannis Antetokounmpo. A equipa de LeBron sairia por cima com a vitória por 178-164. Os destaques do jogo vão para Kevin Durant, que saiu do Spectrum Center com o prémio de MVP da partida, tendo obtido 31 pontos,7 ressaltos e 2 assistências. Do lado da Equipa Giannis, o destaque vai para o próprio extremo dos Bucks, Giannis Antetokounmpo, com 38 pontos e 11 ressaltos. Este All Star Game serviu também como despedida para duas lendas da NBA, Dwyane Wade e Dirk Nowitzki, que estão já na reta final da sua carreira. Em sentido contrário, Khris Middleton, Ben Simmons, Nikola Vucevic, Nikola Jokic e D’Angelo Russell fizeram a sua primeira aparição no All Star Game. O jogo no entanto voltou a padecer, à semelhança do Rising Stars Challenge, duma falta de competitividade evidente, competitividade essa que, outrora, deu um certo brilhantismo aos jogos. Hoje em dia, o All Star Game foi transformado num “showcase” de habilidades que, apesar de ser capaz de produzir momentos sensacionais, fica a dever muito à qualidade dos competitivos All Star Games dos anos 90 ou do início do século.

O All Star Weekend deste ano trouxe-nos mais uma vez uma série de momentos memoráveis e imagens para a posteridade, mas, a meu ver, parece continuar a ficar ainda muito aquém de todo o seu potencial, estando a entrar talvez numa rota de decadência, atraindo cada vez menos atenção. Apesar de algumas mudanças recentes terem melhorado ligeiramente a qualidade do evento, há ainda muito a fazer com todos os recursos que a NBA tem a seu dispor. Vamos esperar para ver o que o All Star Weekend nos traz na próxima temporada.

 Gonçalo dos Reis Batista

Artigo revisto por Lurdes Pereira


Current track

Nome

Artist