O Presidente da República aponta para um futuro risonho, no que diz respeito às relações entre Portugal e a China, após a visita do Chefe de Estado chinês Xi Jinping a Portugal.

O presidente Marcelo Rebelo de Sousa, à saída de uma conferência sobre corrupção na fundação Champalimaud, fez um balanço quanto à visita oficial de Xi Jinping a Lisboa, nos dias 4 e 5 de dezembro: "Penso que o saldo global é muito positivo, porque se falou com franqueza, porque foram muitos os acordos que foram celebrados e porque há, neste mundo multipolar, uma colaboração que pode e deve haver", afirmando ainda que esta visita veio intensificar ainda mais as relações entre os dois países.

Ao todo são cerca de dezassete acordos bilaterais e empresariais assinados entre o governo chinês e o governo português. Entre acordos estabelecidos, dá-se destaque para o aumento da cooperação por via marítima dos produtos têxteis, o BCP assinou com a Unionpay, um serviço de pagamentos eletrónicos da China, um acordo que permitirá ao banco emitir cartões de crédito desta entidade. Para além disto, Alice assinou também com a Huawei um acordo para o desenvolvimento da tecnologia 5G, bem como a RTP assinou um acordo com o canal de televisão CCTV para a realização conjunta de documentários. Todos estes acordos foram assinados no Palácio de Queluz, numa cerimónia onde estiveram os governos dos dois países e que foi presidida por António Costa e por Xi Jinping.