Bolsonaro é o novo Presidente do Brasil

Written by on Outubro 30, 2018

Bolsonaro é o novo Presidente do Brasil
Autor: ESCS Magazine
Conteúdo retirado automaticamente da página do núcleo ESCS Magazine
Ver fonte

O candidato de extrema-direita conseguiu 55% dos votos e promete cumprir a constituição Brasileira e a democracia. 107 milhões de Brasileiros votaram na segunda volta das eleições. O candidato derrotado garante oposição com resistência e liberdade.

  Foi um domingo histórico no Brasil. Jair Bolsonaro, candidato do PSL (Partido Social Liberal), venceu as eleições Brasileiras. O candidato da extrema-direita às eleições presidenciais brasileiras venceu a segunda volta da votação, com 55,15% dos votos, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral. Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT), conseguiu 44,85%.

O Brasil elegeu um Presidente que, no espaço de uma semana, insinuou a execução dos seus adversários políticos e depois apelou à democracia e à liberdade. Bolsonaro, de 63 anos, num discurso previamente gravado na sua casa, no Rio de Janeiro não perdeu tempo a desvendar o que quer para o país que vai agora governar: “O país tem de conviver com a verdade, tem o dever e o direito de saber o que acontece. Sem um fundo partidário, sem um grande partido, com os media criticando, às vezes nos colocando em situações vexatórias, teve o apoio de um grande exército, de um verdadeiro exército. Não podemos mais namorar com o comunismo, o socialismo, o extremismo”, concluiu. O discurso de vitória de Bolsonaro terminou com uma componente religiosa (de recordar que o voto evangélico em Bolsonaro foi determinante para a sua eleição, a população evangélica é superior a 20% no Brasil e o seu voto no candidato de extrema direita superou os 60%):”O Brasil acima de tudo. Deus acima de todos. Missão não se escolhe, nem se discute, só se cumpre”.

Já Fernando Haddad, candidato derrotado, sublinhou a gravidade do momento e deixou a garantia de uma oposição forte: “Não vamos deixar o país para trás, há muita coisa em jogo, vamos estar o tempo todo, até 2022, exercendo a nossa cidadania. Àqueles que angustiados, alguns a soluçar, se dirigiram a mim na campanha, eu digo-vos: não tenham medo. Nós abraçaremos vocês.A vida é feita de coragem”. Haddad fez ainda saber que não telefonou ao vencedor, pois este tinha o chamado de “canalha” e ameaçado prendê-lo.

O Brasil enfrentará, nos próximos quatro anos, enormes desafios: No plano económico, o défice primário de 97,2 mil milhões de reais ao ano (cerca de 22 mil milhões de euros) terá de ser atacado. A estagnação da economia brasileira é outro dos desafios do país. Quanto à segurança, um dos principais temas da campanha, o Brasil apresenta uma taxa de homicídio elevadíssima, com mais de 60 mil homicídios só no último ano. O novo presidente Brasileiro já prometeu despenalizar a lei das armas de forma a que os cidadãos possam comprar armamento, uma medida que provoca forte oposição de vários grupos de direitos humanos; Bolsonaro também já garantiu, mais que uma vez, que defende a tortura como forma de combate à criminalidade, bem como a instalação da pena de morte. Outro dos desafios do Brasil será o combate à corrupção, que ficou marcada nos últimos anos por casos como a lava jato e o mensalão. Do lado da oposição, a luta pela democracia será ponto assente, tal como Fernando Haddad se comprometeu no seu discurso de derrota. Outra questão passará por tentar perceber como a esquerda irá reagir à viragem à direita:  a votação da segunda volta do partido dos trabalhadores garante-lhes, para já, uma liderança na oposição a Bolsonaro, mas não os anima na sua missão de recuperar o centro.

Jair Bolsonaro toma posse em Janeiro como 38º presidente da República Federativa Brasileira, sucedendo a Michael Temer.

Artigo corrigido por: Ângela Cardoso

Autor
Luís Carvalho

O Luís tem 24 anos e vem de Sintra. Descreve-se acima de tudo como um curioso, uma das principais características de um jornalista, com o sonho de um dia viajar pelo mundo e relatar essa experiência. É um apaixonado por cinema, aliás obcecado pela sétima arte, e política internacional. Orgulha-se de poder dizer os vencedores de todos os campeonatos do mundo de futebol, outra das suas paixões.


Current track

Nome

Artist