3ª jornada da LPB com surpresa no Dragão

Written by on Outubro 26, 2018

3ª jornada da LPB com surpresa no Dragão
Autor: ESCS Magazine
Conteúdo retirado automaticamente da página do núcleo ESCS Magazine
Ver fonte

Mais um fim-de-semana, mais uma jornada da Liga Portuguesa de Basquetebol. Com cinco jogos disputados no sábado e um no domingo, os adeptos do basquetebol puderam assistir a grandes partidas, a espetaculares prestações individuais e a surpresas.

SL Benfica 89×69 SC Lusitânia

O pavilhão Fidelidade abriu as portas para receber o SC Lusitânia naquele que foi o seu primeiro jogo fora da ilha Terceira. Privados de Pedro Catarino, o melhor jogador português da equipa insular, devido a lesão (o base saiu de campo muito queixoso na jornada anterior, frente ao Terceira Basket), os comandados por Iñaki Martin estavam cientes da complicada missão que teriam de enfrentar. Contudo, causaram muitas dificuldades ao Benfica na primeira parte.

O marcador foi inaugurado com um triplo de Martynas Andriuskevicius, o gigante lituano de 2,18 do SC Lusitânia. Os verdes e brancos conseguiram marcar 20 pontos no 1º período, mas foram incapazes de travar Fábio Lima, que entrou para se tornar no melhor marcador dos encarnados e mostrar os seus atributos no lançamento de longa distância (4/6 de 3 pontos). 21×20 no marcador ao fim dos 10 minutos iniciais.

Enquanto houve pernas para acompanhar a intensidade da equipa da casa, os visitantes disputaram a partida. O marcador mostrava o resultado de 46×40 ao intervalo, mas, com o decorrer da partida, o SL Benfica fez valer a sua constante rotação e o banco muito mais profundo que o do adversário, para manter a sua qualidade de jogo sem desgastar os seus jogadores fisicamente.

A nível individual, a equipa da Luz tem também argumentos bastante superiores e, na entrada da segunda parte, vinda do balneário, aumentou a sua pressão defensiva acabando por vencer, sem maiores problemas, à equipa terceirense. O resultado final, 89×69, é justo e relevador da diferença entre as equipas, sendo que o SL Benfica confirmou o seu inegável favoritismo. A falta de eficácia do SC Lusitânia da linha de lance livre (54%) e da linha de 3 pontos (25%) em nada ajudou a equipa forasteira.

Exemplarmente municiados, Miguel Maria Cardoso (11 pontos, 8 assistências), Fábio Lima (18 pontos e 5 ressaltos) e José Silva (16 pontos, 2 assistências e 2 roubos de bola) foram os melhores jogadores da equipa da casa. Bela prestação destes jogadores portugueses, sempre de saudar!

Do lado do SC Lusitânia, o maior destaque vai para Amadou Sidibe (19 pontos, 9 ressaltos), a mostrar que é um dos jogadores interiores mais fortes da Liga.  

Fonte: SL Benfica. Fábio Lima numa das suas belas ações ofensivas

FC Porto 75 x 86 Terceira Basket

Tal como o SL Benfica era favorito, também o FC Porto era apontado como o mais provável vencedor deste encontro. No entanto, o Terceira Basket, com todo o mérito, levou da Invicta uma vitória para a ilha Terceira, a primeira nesta Liga, num brilhante jogo dos pupilos de Hugo Salgado.

A equipa de Moncho López até conseguiu chegar ao intervalo em vantagem (50×46). Porém, uma segunda parte de grande estilo dos açorianos valeu-lhes a vitória, imprimindo uma prestação muito boa especialmente a nível ofensivo, onde sobressaiu Sérgio Silva, o MVP da partida, assinando 22 pontos, 7 ressaltos, 3 assistência e 3 roubos de bola. O jogador português mostrou estar à altura do papel principal que lhe foi atribuído para esta época e é um dos nomes nacionais a ser seguido com maior atenção.

Também em grande plano esteve Derreck Brooks Jr., que terminou a partida com 17 pontos, 7 ressaltos e 3 desarmes de lançamento. Fazendo uso dos seus imponentes 2,11 metros e 140 quilos, Rozelle Nix anotou 14 pontos. De realçar também a fulgurante entrada de Miguel Toreia na partida, marcando 15 pontos (3/4 de 3 pontos) e os 12 ressaltos de Skyller White.

Do lado da formação azul e branca observou-se um mau jogo, muito abaixo daquilo que a equipa pode fazer coletivamente e individualmente (sem retirar mérito à vitória do adversário). Pede-se mais ao FC Porto, que defrontará já esta quarta-feira os italianos do Varese para a Eurocup. Sasa Borovnjak (com um bom jogo), Toni Prostran e o invariável Will Sheehey acabaram por ser os melhores da equipa da casa. Exibição a rever.

Fonte: José Carmo/Global Images: Skyller White e Rozell Nix x Sasa Borovnjak e Miguel Queiroz na área pintada

UD Oliveirense 80 x 71 Ovarense

O último jogo desta jornada prometia fechar a tarde de Domingo com chave de ouro. Transmitido na RTP2 (salvé!), não ficou aquém das expetativas e foi repleto de intensidade e de bons momentos de basquetebol.

A nível defensivo, tal como seria esperado, as duas equipas tiveram momentos de muita agressividade (saudável e desejada), colocando bastantes dificuldades uma à outra. Com um arsenal ofensivo mais completo e trabalhado, aproveitando as rotinas da época passada e um plantel bastante mais profundo, a equipa de Oliveira de Azeméis foi a justa vencedora da partida. Contudo, a partida foi toda ela muito disputada e renhida.

Em grande destaque esteve James Ellisor, o MVP da partida, anotando 24 pontos e uma grande assertividade no lançamento (5/8 lançamentos de campo, 4/6 lançamentos 3 pontos), aos quais somou 7 ressaltos e 4 assistências. Foi uma exibição muito completa da parte do norte-americano, com momentos de classe pura, seja criando jogadas individualmente, seja servindo os colegas de equipa. Realço também a qualidade do jogo interior desta equipa, que, com Thomas de Thaey (10 pontos e 8 ressaltos, tendo iniciado a partida no banco de suplentes) e Eric Coleman (13 pontos, 5 ressaltos), conseguiram causar muitas dificuldades à Ovarense, onde fisicamente apenas João Fernandes (11 pontos, 4 ressaltos e muito trabalho) foi capaz de, a espaços, os parar.

Do lado da equipa da Ovarense, o melhor jogador foi Aleksandar Danilovic (21 pontos, 7 ressaltos e 4/6 de 3 pontos). Boa exibição também de João Grosso. Procuram-se mais soluções interiores para a formação de Ovar, que podem passar por DeBerry, americano recém-chegado que ainda não se entrosou com o resto da equipa.

Fonte: UDO. James Ellisor e João Fernandes, duas das figuras da partida.

Olhando para as restantes partidas, salienta-se o jogaço de Malcom Walters na vitória do Galitos sobre o Imortal, sendo o MVP estatístico desta jornada, com 30 pontos, 5 ressaltos, 8 assistências e 4 roubos de bola. O base da equipa do Barreiro afigura-se como uma das sensações deste arranque da temporada. Augusto Sobrinho foi o MVP Nacional, tendo um jogo de impressionante acerto ofensivo e tendo sido uma preciosa ajuda para o Illiabum na vitória sobre o CAB Madeira.

Líderes estatísticos da 3.ª jornada da Liga Placard:

MVP da jornada | Malcolm Walters (Galitos Barreiro): 30pts, 5res, 8as, 4rb, 4fp, 39.5MVP

MVP Nacional | Augusto Sobrinho (Illiabum Clube): 31pts, 3res, 4as, 1rb, 7fp, 33.5MVP

Pontos | Augusto Sobrinho (Illiabum Clube): 31

Ressaltos | Clint Robinson (Esgueira/Aveiro/OLI): 18

Assistências | Ty Toney (Esgueira/Aveiro/OLI): 9

Roubos de bola | Malcolm Walters (Galitos Barreiro): 4

Desarmes de lançamento | Jyles Smith (CAB Madeira SAD): 4

Faltas provocadas | Ty Toney (Esgueira/Aveiro/OLI): 11

Cinco ideal | Ty Toney (Esgueira/Aveiro/OLI), Malcolm Walters (Galitos Barreiro), Augusto Sobrinho (Illiabum Clube), James Ellisor (UD Oliveirense) e Clint Robinson (Esgueira/Aveiro/OLI)

 

      Resultados e Classificação da Liga (fpb.pt)

Artigo corrigido por Rita Serra


Current track

Nome

Artist